"O mundo continua girando independente da minha vontade, independente da minha felicidade ou da minha dor, a vida continua independente de qualquer coisa e eu sei disso, desde sempre" 

          História em quadrinhos inspirada na  personagem Domina criação da lutadora Marina Cavoli.

          Se passando em um futuro distante  vigilante conhecida como domina age nas ruas dos antigos bairro da cidade Colonia Olympus.  Divida entra setores de alta tecnologia e residentes da antiga colonização, nesse futuro dinheiro compra quase tudo. Com uma ambientação cyberpunk aliada a toques investigativos a história mostra que nem todos se curvam ao dinheiro e preconceito.

           A HQ vai ser publicada nas páginas da versão física do nosso fanzine.

No plano terreno, outro historiador local, Centurión de Theyley, registra que em Zangor ocorreram, desde o ano 0, mais de cento e vinte conflitos entre as raças, marcando disputas por territórios e o domínio sobre todo o planeta. Em 223, o terrível Zummutra movia exércitos para tomar controle de Zangor, quando os deuses enviaram artefatos mágicos aos mortais para destruir a medonha criatura. Varton, o Elfo, tomou controle do Arco de Feenar, uma arma com infinitas flechas e precisão inigualável. Persépidus lutou contra Tifonte, o Golem, e se apossou da Espada de Gunab, cuja lâmina é feita de um metal desconhecido e indestrutível e pode arder em fogo ou emanar gelo pelo contato direto. Por sua vez, Gentura, herdeiro da dinastia dos Anacron, do reino esquecido de Andyn, se apossou do Cajado de Camelon.

Com as três armas, o Trio Governante, como passaram a ser conhecidos, derrotou Zummutra e assumiram o comando maior de Zangor, tendo os dezoito reis do planeta subordinados a si. Entretanto, com a iminência da maldição de Taara (estamos em 947 da nova era), as tensões têm aumentado, e a paz armada imposta por eles está sendo colocada à prova. Com os conflitos entre as raças, e a ameaça de uma nova guerra cósmica se iniciar, Zangor não é mais um lugar para forasteiros desavisados; é preciso um sangue forte, como dizem os anões, para desbravar os caminhos tortuosos e traiçoeiros desse mundo... boa viagem!

(Pigarro) Olá a todos! Meu nome é Tarkot e eu sou o seu apresentador de hoje. Então sejam bem vindos à galáxia de Starburst.

     Starburst está localizada a bilhões de anos-luz do seu sistema solar, já foi um lugar tranqüilo onde as mais variadas raças convivinham na mais pura paz. Na verdade, não era totalmente paz, pois havia alguns conflitos internos, tipos disputas de território ou crenças diferentes, mas nada comparado ao nível atual. Onde temos dominações diferentes lutando por mais espaço nessa vasta galáxia.

      De um lado, a federação Starcross que surgiu por aqui com o propósito inicial de trazer o progresso, modernizando e em alguns casos, colonizando planetas inabitados e fazendo de lá novos sítios de pesquisa ou estações de exploração de minério e outras maravilhas tecnológicas. Em alguns outros casos, a Federação escolhe mundos habitados e através de uma grande injeção de recursos e manobras políticas elaboradas mudam o rumo de governo daquele planeta e os transforma em aliados e centros de treinamento paramilitares ou pesquisa de habilidades paranormais.

      Do outro lado temos O crescente Império Kersh, formado da coligação de alguns nobres poderosos descontentes com a atuação da Federação e uma das unidades de combate mais perigosas em toda nossa galáxia, Os Corvos de Kersh. Esse império vem crescendo de forma assustadora, animados com uma visão contra equívocos causados pela Federação, tem se fortalecido a cada nova coligação planetária formada.

     Mas além desses problemas causados por essas duas forças anti-naturais, existem outros sistemas que ainda não foram alcançados por eles. E é justamente desses planetas que pretendo falar, de suas histórias e fatos importantes, então nos vemos nas próximas edições deste fanzine, com mais crônicas de Starburst.

Mais projetos estão por vir Aguarde !!

Projetos

Sejam bem vindos a Zangor! Nas próximas edições, estaremos explorando as estórias e desventuras desse mundo repleto de conflitos, interesses e problemas a serem solucionados, seguindo o rastro de um grupo de aventureiros cujos caminhos incertos os levaram a encararem grandes desafios.

      De acordo com Ekhathorn, um terguista historiador de Zangor, é corrente entre as populações a crença de que o mundo fora criado a partir do confronto cósmico entre a luz e as trevas, representadas por Freyja e Taara, respectivamente. Dos dois, teriam surgido as demais divindades (totalizando 14), o chão, a água, e as criaturas vivas de Zangor. Por volta do ano 1000 da velha era, Taara e Freyja teriam enviado à terra seus avatares para um confronto final, que consumira as populações por séculos a fio, encerrando-se apenas no ano 0, com o enclausuramento de Taara no seu reino dos mortos, de onde, ainda segundo a mitologia local, ele retornará no ano 1000 da nova era para trazer as trevas definitivas para o mundo.

© 2023 by Glorify. Proudly created with Wix.com