GPDF #12

O que precisamos mudar no mercado de quadrinhos!

Com pandemia e o avanço de tecnologia muitas coisas precisam ser adaptadas para o novo mundo do mesmo jeito que algumas antigas têm que voltar.


Distribuição


Quadrinhos no Brasil sempre teve o grande problema de não chegar a todas as partes do país, o serviço de correios é horrível e o transporte privado é criminosamente caro, distribuição digital é um caminho porém é embarreirado por outro problema, nem toda população tem condições financeiras de adquirir um dispositivo para leitura dos quadrinhos e até mesmos computadores são muito caros, outro problema é a internet, lenta e por muitas vezes não chega a todos os lugares.

A solução verdadeira teria que vir dos políticos na forma de baixar impostos sobre equipamentos eletrônicos para permitir que todos tenham condições de compra e uma fiscalização maior e efetivas nas empresas de distribuição de internet que entregam um serviço ruim , caro e que não cobre todo território nacional, mas sabemos que isso nunca vai acontecer. Na questão de mídia física o mesmo se aplica, um serviço de correio mais eficiente e diminuição dos encargos em cima de produtos necessários para a impressão dos mesmos como, tintas e papel.


Produção


As editoras têm que para de querer catapultar um quadrinista de cada vez e começar a pensar em compilados de vários autores, eu sou de um tempo em que várias histórias eram colocadas em uma mesma publicação e você tinha a oportunidade de conhecer vários autores de uma vez só. Isso ajudaria a autores que tão começando a ter uma visibilidade e tiraria o peso de ter que produzir muito em pouco tempo das costas de quem está produzindo sozinho. Mix nos moldes de publicações japonesas ou a antiga Heavy Metal são o ideal. Histórias curtas ou capítulos de histórias maiores publicados mensalmente em uma revista só, e assim que se tivesse material de um autor ou uma história chegasse ao fim de um volume fosse lançado uma edição desse autor com toda pompa pra que queira colecionar.

A mídia impressa


Edições de luxo com capa especial e outras besteiras que só fazem encarecer a impressão tem que se evitadas, quanto mais barato uma revista for em mais pessoas ela vai chegar, o que dava dinheiro antigamente com revistas é que todo mundo comprava, você pode argumentar que hoje tudo é digital mas como ficou comprovado pela pandemia nem todos tem grana ou possibilidade de ter computador e internet em casa, a revista tem que chegar a todos, dos lares mais ricos até o morro, isso incentivaria a leitura e abriria a mente para uma parcela da população sempre esquecida. Eu vejo sempre a reclamação de que não estão se formando novos leitores e o problema está justamente ai, ele estão la, só não podem dar 50 reais em uma revista, eu mesmo parei de comprar por conta do custo elevado.