GPDF #09

Quadrinhos

Você que fazer é só começar, não espere chegar a um nível que os outros colocam .....



Quem gosta de quadrinhos sempre tem um medo gigante na cabeça de não ser bom o suficiente ou vê outros artistas e pensa que não vai conseguir, já digo logo de começo que isso é uma besteira, de um start nas suas ideias e vai corrigindo as falha enquanto publica, nada sai perfeito nem em grandes editoras, o que nos leva ao guia desse mês. Tudo que vou colocar é o que funciona pra mim, você tem que ver como as coisas fluem para você



Como começar

O começo de tudo é o argumento, o por que de contar tal história, seja quadrinhos ou livros. Você tem que pensar principalmente nos objetivos que tem com essa produção, uma coisa que falo é escreva tão logo a ideia passe na cabeça, se de repente você teve essa ideia na cama as 2 da manhã pegue papel e escreva, mesmo que de repente não utilize ela toda, partes dela podem ser uteis para outras histórias ou você pode ir modificando até ter uma coisa totalmente diferente.

Em vez de pensar em uma coisa grandiosa, crie algo que você possa alterar conforme o curso da coisa flua, por exemplo , você tem na cabeça um épico espacial com planetas , naves, magia e tals, lembre-se você tem que produzir isso tudo, então comece contando algumas histórias pequenas que se passam nesse ambiente que tem na cabeça e conforme for notando que consegue fazer uma ou outra coisa com mais facilidade ou agilidade adote esse mundo aos poucos. O tal do worldbuilding que todo mundo fala é justamente isso construção de mundo, a mina orientação é comece aos poucos, tenha em mente o épico mas comece a montar ele aos poucos. Principalmente se está fazendo tudo isso sozinho, mostre uma cidade ou planeta mas não entre em detalhes, deixe a história te conduzir, depois de um tempo ela vai começar a se escrever sozinha.




Escrevendo

Se você vai ao mesmo tempo escrever e desenhar umas coisas que você tem que fazer primeiro é escrever um roteiro, você pode procurar muitos modelos pela internet, mas com toda sinceridade é melhor você criar um modelo seu próprio, falo isso porque uma vez que a sua metade roteirista está escrevendo pra sua metade desenhista, você tem criar de forma a sua metade desenhista entenda o que a metade roteirista está querendo mostrar.Pra isso você pode usar o Libre Office

ou o Trelby
que estou utilizando atualmente. Se já está acostumado com termos como plongée, contra plano e plano detalhe, ou seja, termos técnicos de enquadramento então vai fundo e descreva dessa maneira, já eu não tenho tanta paciência pra lembrar de tantos termos e como estou escrevendo pra mim mesmo mais fácil comunicar do jeito que eu entendo então eu coloco coisas do tipo “ câmera por cima do ombro do personagem visto de cima” ou câmera na ponta do pé do personagem apontada pra cima pra dar aquela distorcida boladona e dramática”. Isso junto de uma descrição do que eu quero passar com a cena , “personagem triste em cima do prédio pensando em como todo mundo é chato pra kct”.


Exemplo:

-Página

-Narrativa/Dialogo

-Ilustração


Pag01

Q1: Distrito de Heikegani – AK- “Cidade linda né ? ...

Visão da cidade de cima, como se fosse uma janela estivesse preste a se quebrar.

Q2:Detetive cibernética Akasuki Kirashima- AK- ...A vista fica melhor ainda se alguém não está tentando te matar….

AK voando pela janela atirando como se alguém tivesse arremessado ela.

Q3:Ak continua atirando. Ak- … não era assim que eu tinha planejado começar o dia !

Visão frontal da AK atirando contra o agressor


Uma vez que você já esteja com o roteiro fechado com quantidade de quadros dialogo e tals é hora de partir pro lápis e papel.


Desenhando

Antes de se comprometer e gastar papel caro ou ir para o computador é melhor fazer uma série de thumbnails baseadas no roteiro que você já escreveu, com elas você pode ver como vai ficar a leitura da história, identificar pontos ou ângulos que não ficaram legais e rascunhar o layout dos painéis baseados no que você tá planejando. Nessa parte eu aconselho a usar o papel mais vagabundo possível, por conta de que se você tiver apreço ou carinho pelos desenhos vai ficar com medo de modificar ou fazer de novo, no thumbnail tem que rabiscar sem receio, escrever notas neles para lembrar de algum detalhe ou lembrar a si mesmo de enfatizar algum aspecto da cena.

Se você já fez o thubmnail e tá preparado para começar a produzir a revista agora você tem 2 escolhas, fazer um esboço da página a lápis no papel ou fazer uma versão do mesmo no programa que utilizará pra desenhar, antes quando tinha tempo ainda fazia isso no papel, hoje em dia com a quantidade de responsabilidades faço direto no Clip Studio paint ( antigo mangá Studio), os fatores que me levaram a fazer dessa maneira foi que encontrei um pincel que simula muito bem , quase beirando a perfeição o jeito que eu desenho no lápis, depois tem o fato que refazer a arte no computador é muito mais rápido do que no papel onde teria que fazer a arte final com nanquim e tinta e se não gostasse teria muito mais trabalho para substituir.

No momento o melhor programa para produção de quadrinho sem dúvida alguma é o Clip Studio Paint, ele tem todas as ferramentas para agilizar a todas as etapas da produção, tem pinceis que simulam com 100% de precisão o jeito que você utiliza para desenhar, seja nanquim, lapis ou tintas como óleo e gouache e permite ter uma visão muito maior de como está ficando a publicação por meio de mostrar ela inteira em uma janela separada como no Indesign.

A alternativa é o Krita

que é opensource e tem uma função de construção de painéis parecida com a do Clip Studio Paint.


Bom por enquanto vou parar por aqui no próximo post vou abordar a diagramação e publicação bem como alguns cuidados com design da revista inté. Qualquer duvida é só perguntar.




#produçãodequadrinhos #quadrinhosindependentes #quadrinhosbr #designgráfico #ilustração #GPDF #gpdf #comics #workflow #dicasdedesenho #quadrinista #desenhistafudido

0 visualização

© 2023 by Glorify. Proudly created with Wix.com